XIII Domingo Comum (C)

DECIDIDAMENTE13 COMUM C

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Lc 9, 51-62.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Jesus decide dirigir-se para Jerusalém. Logo de início, experimenta a recusa dos samaritanos em recebê-l’O e a hesitação daqueles que chama ao seu seguimento.

2. O que me diz Deus
- Imagino-me a acompanhar o grupo de Jesus. Ouço e vejo. Que experimento?
No Evangelho de S. Lucas, a caminhada para Jerusalém é longa (10 capítulos). O texto original diz que Jesus “endureceu o rosto”, como quem toma uma decisão difícil, mas necessária. É hora de assumir inequivocamente a missão: Ele não é um revolucionário político, muito menos anda atrás de popularidade fácil. Seu caminho inclui rejeição. Assim foi no início em Nazaré, agora com os samaritanos e, no final, em Jerusalém. Segui-l’O implica a radicalidade da itinerância, prontidão e decisão. Disponho-me!?

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, o teu Reino tem urgência. É hora de tomar decisões e de caminhar conTigo. Mas seguir-Te não é tarefa fácil. Escolhes discípulos, não “simpatizantes” ou turistas. Na verdade, as tuas exigências não pretendem extinguir o entusiasmo do seguimento, apenas apagar as ilusões que me habitam. Queres-me consciente e, sobretudo, livre.
Ajuda-me, pois, a vencer a tentação de me agarrar a qualquer segurança falível. Só a Ti me devo amparar. Liberta-me do peso das expectativas, minhas ou alheias, e do temor de desapontar os outros. Só Tu és fonte de vocação e ninguém sonha mais e melhor para mim. Tampouco viva eu anestesiado com nostalgia do passado. A felicidade só é possível no presente. Nada me pedes que não tenhas vivido. Então, peço-Te: capacita-me de viver nessa mesma liberdade e a decidir-me a seguir-Te!

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, és caminho radical de autenticidade, exigente, mas libertador. Profundamente agradecido, louvo, contemplo e adoro.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- É possível viver a fé em Jesus permanecendo “instalado”?
- O que me motiva na fé: a paixão de seguir Jesus ou a “segurança religiosa”?
- Que medos, resistências ou debilidades me impedem de seguir Cristo?

UM PENSAMENTO
“Seguir Jesus reclama um coração nómada, sem outra morada que a vontade de Deus.” (João Aguiar Campos)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de seguir Cristo, sem contrapartidas.

UMA ORAÇÃO-POEMA

Abraçaste o caminho, resoluto,
em passos firmes, subindo,
ciente do horizonte, adiante
que, a cada passo, se fechava.

Chamas-me, pelo mesmo trilho
estreito, sem ninho nem louro,
sem demoras nem escusas,
apenas achegado à Tua vontade.

É desassossego em demasia.
Mas a vida pede urgência
e sulca-se sem retorno:
Só o hoje reclama ser feliz.

Confiado em Ti, apronto-me:
Prossigamos, juntos! Subindo…

UMA CANÇÃO
Plumb – Lord, I´ready now

Podcast:

  • Visualizações: 328