II Domingo da Páscoa (da Misericórdia)

PÁSCOA: PASSAGEM DO MEDO À FÉ2 PASCOA A

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Jo 20,19-31.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Jesus ressuscitado aparece aos seus discípulos, que viviam escondidos com medo. Convida-os, insistentemente, à paz e desafia Tomé a passar da incredulidade à fé.

2. O que me diz Deus
- Que pensamentos e sentimentos despertam em mim esta passagem?
Neste Domingo da Misericórdia, o Evangelho lembra aparições do Ressuscitado aos discípulos. Estes permanecem fechados em casa, com medo. Tal como me acontece, muitas vezes. Deus repete comigo a sua oferta de paz. A sua presença converte o medo em alegria. Além disso, concede seu Espírito e confia-me uma tarefa: prosseguir sua missão. Estou preparado? Tomé, o meu “gémeo” na dificuldade em acreditar, é modelo a imitar, na passagem da dúvida à fé. É o que preciso viver, hoje.

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, como os teus discípulos, vivo fechado em mim, com medo daquilo que não controlo, receoso das minhas próprias fragilidades ou desconfiado dos outros. Eu Te peço: vem até mim! Comunica-me a tua paz. Saber-Te presente, na minha vida, transmite-me serenidade e alegria.
Como Tomé, minha fé é titubeante. Preciso de sinais para acreditar. Busco provas como justificação, diante dos outros, da minha identidade cristã. Mas a fé nutre-se de liberdade. E sua única evidência é o amor. Tu, porém, não me julgas. Compreendes a minha resistência. Pela tua misericórdia, saberei crer, sem ver. Melhor: tornarei visível a tua presença em mim.
Jesus ressuscitado, sopra sobre mim e concede-me o dom do teu Santo Espírito. Com Ele, passo a passo, crescerei na fidelidade. Perdoado, envia-me como instrumento do teu perdão. Em Ti firmado, faz de mim testemunha da tua Ressurreição.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Meu Senhor e meu Deus! És a fonte da minha paz e alegria. Em Ti creio. Mas fortalece a minha fé. Reconheço e agradeço os sinais da tua Ressurreição. A Ti, louvo e adoro.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- Sou prova da Ressurreição de Jesus ou preciso de provas para acreditar?
- De que forma traduzo a fé na ressurreição no meu quotidiano?
- Que significado tem o domingo para mim?
- Que medos me fecham em mim mesmo e dificultam o testemunho de fé?

UM PENSAMENTO
“O único Deus que existe é Aquele que nos faz crescer.” (François Varillon)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de uma fé capaz de acreditar sem ver.

UMA ORAÇÃO-POEMA

De portas e coração cerrados,
me encurrala o medo em mim.
Mas eis-Te bem no meu centro
a ofertar paz como pão a órfão,
serenando minha vã tormenta.

Mas o incrédulo gémeo de mim
teima, duvida, sedento de sinal.
Sem ver nem tocar esboço de Ti
que rumo farei do meu andar?

Dócil, tomas corpo em minha dor
e, soprada tua luz e vida em mim,
sussurras ao despertado coração:
aproxima, olha, põe, toca… e crê!
E eu, contrito, mas salvo, clamo:
Senhor e Deus meu, envia-me!

UMA CANÇÃO
West Coast Choir (Matt Maher) – Because He lives

  • Visualizações: 829