X Domingo Comum (A)

MISERICORDIANDO…10 COMUM A

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 9, 9-13.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Jesus chama Mateus e confraterniza com pecadores. Isso escandaliza os fariseus que questionam seu comportamento. Jesus responde dizendo que privilegia a misericórdia.

2. O que me diz Deus
- Que pensamentos e sentimentos despertam em mim as palavras de Jesus?
Tudo começa com o olhar de Jesus: “ia a passar e viu…” Onde outros realçavam falha, infidelidade e pecado, Jesus vê um homem a salvar. Criticar e condenar mata a esperança da mudança. Por ver mais longe, Jesus chama-o. Assim começa toda a história de resgate e redenção. Essa é a missão de Jesus. Sua atitude desafia-me a preferir, como Ele, a misericórdia. Tal exige converter o orgulho em humildade. Pois só esta permite o verdadeiro encontro com Cristo na minha vida. E, com Ele, recomeço.

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, como os fariseus, tendo a confundir o pecado com o pecador. Minha tendência é julgar e marginalizar, esperando preservar minha fé imaculada, longe de quem me parece “condenável”. Bem ao contrário de Ti.
Vieste para salvar. Por isso, Te sentas à nossa mesa. Especialmente daqueles que mais precisam de Ti: os necessitados de redenção. Estes encontram em Ti um olhar que não julga, uma palavra que acolhe, um abraço que cura por dentro. Teu agir que privilegia a misericórdia revela-me a tua natureza divina. Nada nem ninguém Te contagia, pois só Tu purificas. Excluir os outros é deixar-Te sem lugar à minha mesa.
Como Mateus, quero seguir-Te, liberto da dependência de seguranças e arriscar a aventura de crer do Reino novo que anuncias. Toda a vocação desinstala e desafia ao caminho.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, sentados à mesma mesa, agradeço o pão do teu amor. Louvo teu olhar compassivo. Contemplo a tua misericórdia.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- Reconheço a compaixão de Deus para comigo?
- Tenho o mesmo olhar compassivo sobre os outros?
- Como Mateus, o que estou pronto a deixar para ser fiel a Deus?

UM PENSAMENTO
“A compaixão não é uma virtude mais. É a única maneira de nos parecermos a Deus.” (José António Pagola)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de ter o olhar misericordioso de Jesus.

UMA ORAÇÃO-POEMA

“Segue-Me!”
Assim ecoa tua voz
mais convite que ordem
num olhar que abraça
e desafia
a deixar toda a segurança
falível e falaciosa
de julgar tudo controlar.
E passar a crer
e querer
o novo mundo que nasce
ao tomar meu real lugar
à mesa da tua comunhão.
E conTigo vencer
o preconceito de a outros julgar
só porque distinto do que sou
conheço ou amo.
E, por fim, ter o teu olhar
no meu, remendando a dor
apenas com amor.

UMA CANÇÃO
We Are Messengers – Friend of Sinners

  • Visualizações: 812