V Domingo da Quaresma (B)

HORA DE DAR FRUTO5 QUARESMA BB

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Jo 12, 20-33.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Jesus anuncia chegada a sua hora. Pela imagem do grão lançado à terra – cujo fruto depende da morte – desvenda o fim da sua missão. Assim será glorificado, unido ao Pai.

2. O que me diz Deus
- Que pensamentos e sentimentos despertam em mim esta passagem?
A Semana Santa aproxima-se. Chega a “hora” de Jesus, tão presente em S. João. É a hora da glorificação que passa pela paixão. O grão de trigo lançado à terra simboliza a sua morte. Se quero ver (conhecer) Jesus, é na cruz que sua identidade se revela. “Perder a vida” é exigente; perturba. Mas reafirma a fidelidade ao projeto salvífico do Pai. Por isso, dará muito fruto, ressuscitando. Não se realça a morte, mas sim a fecundidade. É esta que Deus quer para mim. Se tiver a ousadia do grão de trigo…

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, também eu Te quero ver. Não por curiosidade mas por desejo de Te conhecer. Por isso me apontas a cruz. Nela Te vejo, entregue, total e exclusivamente comprometido com o amor. Não tens outra identidade.
Para Te perceber melhor, tenho de Te ver no grão. Lançado e mergulhado na minha realidade, envolvido com o meu existir. Queres-me ressuscitar conTigo. Pretendes que aprenda de Ti a apostar a minha vida em algo fecundo. Desafias-me a “perder” segurança e ilusão, em troca de fé e generosidade. A glória não está na semente, mas no fruto. Não está em poupar, mas arriscar. Só depende da minha entrega.
A minha realização acontece mediante as minhas escolhas. Nem todas são fecundas. Só algumas se tornam Páscoa. Dá-me, Senhor, discernimento e ousadia.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
ConTigo, Senhor, quero chegar à Páscoa. Quero viver da Páscoa! Agradeço a tua fidelidade. Louvo e exalto a tua fecundidade. Contemplo e adoro a tua Ressurreição.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- Procuro reconhecer Jesus na minha vida?
- Como olho para a cruz? Que vejo nela?
- Disponho-me a “perder” a vida para dar muito fruto?

UM PENSAMENTO
“Amar é dar tudo e dar-se a si mesmo.” (Santa Teresa de Lisieux)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de “lançar” a vida para dar fruto.

UMA ORAÇÃO-POEMA

Pronta, veio a hora.
Se o relojoeiro tempo não espera
mais sôfrego é o amor em comoção:
toda a promessa do coração,
por não se tornar ação, desespera.

Eis chegada a tua hora.
Lançado à terra, como grão
despojado e só, Te entregaste
tanto que toda a terra fecundaste.
E, da cruz, brotou abundante pão.

Chega minha vez em boa hora.
Se, em Ti, meu olhar e fé firmar,
em mim Te hão-de reconhecer.
Não temerei a vida por Ti perder
se tua Palavra em mim frutificar.

UMA CANÇÃO
Natasha St-Pier – Aimer c’est tout donner

  • Visualizações: 654