XVII Domingo Comum (A)

TESOURO (não) ESCONDIDO17 COMUM AA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 13,44-52.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Concluem-se as parábolas do Reino em São Mateus (ver domingos anteriores). Jesus apela ao compromisso total com o Reino (simbolizados no tesouro e pérola descobertos). É Deus que se propõe a nós.

Continuar a ler

  • Visualizações: 676

Primavera 96 - ANICKA ZELICOVA

ANICKA ZELIKOVA, nascida a 19 de Julho no ano 1924, na Morávia (região oriental da atual República Checa), era a filha mais velha de um casal de modestos camponeses. ANICKA ZELICOVA 3A família, solidamente católica, era fiel à oração e à prática religiosa.
Anicka, como criança, era sorridente, teimosa e ciumenta da afeição dos pais. Nada de muita santidade nesses primeiros anos. Os estudos realizaram-se no convento próximo, da Irmãs da Santa Cruz. Aí, sob a orientação da Ir. Ludmilla, o carácter de Anicka suavizou-se. A jovem gostava do estudo, do desenho e do canto; a instrução religiosa abriu-lhe novos horizontes que a maravilharam. Ao saber que, na eucaristia, Jesus se tornava realmente presente, Anicka aspirou a fazer a primeira comunhão. Esta marcou a sua vida de uma forma decisiva.

Continuar a ler

  • Visualizações: 462

XVI Domingo Comum (A)

A PACIÊNCIA TUDO ALCANÇA16 COMUM AA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 13,24-43.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Em parábolas, Jesus fala-nos do Reino de Deus. O trigo e o joio simbolizam o bem e o mal, dentro e fora de nós. O grão de mostarda e o fermento significam a eficácia, discreta mas real, do Reino.

Continuar a ler

  • Visualizações: 636

Primavera 95 - VANIA MOïSSEIEFF

A 16 de Julho de 1972, VANIA MOïSSEIEFF (ou IVAN, segundo a nossa fonética), um jovem de 20 anos, foi torturado até à morte pelos seus chefes militares. VANIA MOISSEIEFF CópiaAssinou com sangue o seu amor por Jesus. O corpo foi entregue aos pais com a indicação de “asfixia por afogamento” como justificação do óbito. Contudo, a autópsia, exigida pela família, revelou outra realidade: a morte sucedeu por causa de uma série de violências.
Vania nasceu em 1952, na atual Moldávia, na altura pertença da Roménia. Essa região, depois de anexada à URSS, foi submetida à desnacionalização e à descristianização. Filho de uma família evangélica baptista, Vania foi chamado a cumprir o serviço militar em 1970 pela União Soviética.
Na sua comunidade, pregava o evangelho com alegria e convicção. Seu impacto era grande junto dos outros jovens. Depois de mobilizado, em Kertch, na Crimeia, decidiu continuar com o seu testemunho no seio do exército. Mas a hostilidade à religião do ambiente militar era grande. Porém, isso não o inibiu.

Continuar a ler

  • Visualizações: 385

Primavera 94 - MÁRIO HIRIART PULIDO

MÁRIO HIRIART PULIDO nasceu a 23 de julho de 1931, em Santiago do Chile.MARIO HURIART PULIDO
Seus pais eram indiferentes à religião. No entanto, decidiram confiar a educação de Mário e seu irmão aos irmãos Maristas, com o intuito de receberem uma formação de qualidade. Nesse colégio e, sobretudo, pela influência da sua avó materna, aprenderam a catequese e o gosto da oração.
Mário foi uma criança sossegada. Nada o distinguia dos outros, a não ser na escola onde a sua inteligência, muito superiora à média, se evidenciou até ao final da sua escolaridade.
Aos 15 anos, juntou-se ao grupo da Ação Católica, expressamente constituído para estudantes. Dois anos depois, alguns deles abraçaram a espiritualidade de Schönstatt. O fundador desse movimento, o p. Joseph Kentenich, visitou o Chile em 1949 e abençoou o primeiro santuário mariano do país, Nossa Senhora de Bellavista. Mário assistiu à cerimónia. Nove dias depois, pronunciou sua “aliança de amor” com a Virgem Maria, forma específica de compromisso nesse Movimento.

Continuar a ler

  • Visualizações: 377

XV Domingo comum (A)

SEMEAR AOS QUATRO VENTOS15 COMUM AA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 13,1-23.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Jesus conta uma parábola. Nela, retrata um semeador que lança sementes em vários terrenos, com diferentes resultados. Por fim, explica seu sentido aos discípulos.

Continuar a ler

  • Visualizações: 698

Primavera 93 - JEAN COLLÉ

JEAN COLLÉ nasceu em Brest, na Bretanha francesa, a 12 de julho de 1921.JEAN COLLE 2
Após sua escolaridade, foi admitido nas Construções Navais, na qualidade de desenhador. Seu espírito de serviço realçou-o já nessa época. Porém, com o início da II guerra Mundial, a crise económica empurrou-o para o desemprego. Empreendedor, começou a fabricar brinquedos, com sucesso.
Em julho de 1941, sua cidade foi bombardeada, vitimando mortalmente cerca de 250 pessoas, enquanto Jean escapou ileso. No mês seguinte, ao passar diante de uma igreja e questionou-se interiormente: “O que é ser padre!?” Após a longa conversa com o padre do lugar e uma ponderada reflexão, tomou uma decisão radical. Aos 20 anos, Jean-Marie René Collé – seu nome completo – entrou no seminário. Quis tornar-se padre para evangelizar particularmente os jovens operários. Porém, os acontecimentos iriam modificar drasticamente a sua vida.

Continuar a ler

  • Visualizações: 391